Esquizofrenia: sinais, causas e como tratar

Clínica Santa Helena

Esquizofrenia é um dos transtornos da mente descobertos ainda no século XIX, mas que ainda hoje é alvo de muito preconceito, justamente pela falta de conhecimento das pessoas sobre o assunto.

Conheça aqui um pouco mais sobre essa condição que atinge cerca de 2 milhões da população brasileira e que precisa de atenção.

Qual a causa da esquizofrenia?

A esquizofrenia é um transtorno da mente estudado há décadas, mas que até hoje não se definiu uma causa específica que o desencadeia.

Alguns estudos indicam que ele pode ocorrer por um desequilíbrio na produção ou na ação da dopamina, neurotransmissor responsável pela sensação de bem-estar e por aumentar a motivação.

O início da doença varia bastante, porém em boa parte dos casos a primeira crise aparece no final da adolescência e começo da vida adulta.

Existem outros estudos que mostram uma possibilidade de predisposição genética hereditária para a doença. 

As complicações intra uterinas, infecções virais ainda durante a gestação e traumas na infância também são apontadas como causas da doença.

Além disso, a utilização de drogas, de abusos e variações emocionais muito grandes, decorrentes de eventos da vida podem desencadear este transtorno mental.

Sinais e Sintomas da esquizofrenia

Os sintomas desta doença vão variar de acordo com a fase em que o paciente se encontra. 

Porém, de forma geral, os principais são: 

  • Isolamento;
  • Irritabilidade;
  • Mudanças abruptas de humor;
  • Anedonia (diminuição da sensação de prazer);
  • Desorganização de pensamentos;
  • Falta de vontade de fazer os cuidados pessoais;
  • Dificuldade de demonstrar sentimentos;
  • Alterações no comportamento motor.

A esquizofrenia na adolescência pode manifestar sintomas mais característicos como:

  • Queda no desempenho escolar;
  • Dificuldade para dormir;
  • Falta de motivação;
  • Irritabilidade;
  • São mais propensos a alucinações visuais do que delírios;
  • Falta de socialização com amigos e familiares. 

Esses sintomas causados por este transtorno mental vão comprometer o modo pelo qual o paciente se comunica com os outros e com o mundo à sua volta.

Fases da esquizofrenia

De forma geral, os pacientes esquizofrênicos nem sempre procuram a assistência médica ao apresentarem os primeiros sintomas.

Mas, já se conhecem as 4 principais fases da doença, são elas:

Fase pré-mórbida

É marcada pela pouca vontade do paciente em socializar, pela falta de atenção, déficits de memória verbal. 

Essa fase pode ser detectada em crianças e evoluir até o desenvolvimento da Esquizofrenia na adolescência a partir dos 18 anos, ou já entrando na fase adulta.

Fase Prodrômica

Essa fase tem um tempo variável, é marcada por uma mudança no comportamento onde o paciente quer ficar mais isolado, onde ele sente que algo vai acontecer, podendo ainda ocorrer surtos psicóticos que são breves e transitórios.

Fase prodrômica avançada

É caracterizada por sintomas subclínicos como afastamento, isolamento, irritabilidade, desconfiança, desordens nos pensamentos, distorções na realidade.

Fase de estabilização

É considerada uma fase mais estável da doença, podendo ter recaídas.

Tratamento como é feito?

O tratamento é a base de medicamentos antipsicóticos, que tem o objetivo de controlar sintomas como alucinações e outras alterações do comportamento.

Em combinação com o uso destes medicamentos é indicada a psicoterapia e terapia ocupacional, para assim reintegrar o paciente ao convívio social. 

Em todo processo de tratamento é essencial a orientação e apoio à família por equipes de apoio social.

O importante é que o paciente compreenda que não está só e que apesar de ser uma doença psicológica, quanto mais cedo acontecer o diagnóstico, melhor será o prognóstico e o tratamento.

Quando procurar um profissional

Como o diagnóstico é puramente clínico, assim que o indivíduo perceber alterações que lembrem aos sinais da esquizofrenia é importante procurar ajuda profissional de um psicólogo e de um psiquiatra.

Quanto mais cedo acontecer o diagnóstico, melhor será o prognóstico e o tratamento.Para mais informações sobre o tratamento integrado ou internamento, entre em contato pelo telefone (45) 3080-1159 ou clique aqui.

(eBook) Conheça os mitos e as curiosidades sobre saúde mental!

Preparamos um eBook com um conteúdo exclusivo falando sobre os mitos e curiosidades sobre saúde mental